A sabedoria popular diz que um homem pode morrer em paz depois de ter tido um filho, plantado uma árvore e escrito um livro. Os dois primeiros sempre foram fáceis, apesar do segundo muita gente não fazer, mas o terceiro sempre foi muito difícil.

Para se escrever um livro, sempre foi necessário enviar um livro para uma editora e torcer para que eles gostassem e acreditassem que o livro poderia fazer sucesso. Como apenas um percentual muito pequeno dos livros poderiam ser publicados, a maior parte dos livros não eram publicados.

Mas aí seu livro foi selecionado para ser publicado e depois é comprar um Champagne e fazer a festa, certo? Errado, as editoras abocanhavam a maior parte dos lucros das vendas, repassando apenas um pequeno percentual dos royalties para os autores.

Porém, ao longo dos último anos, esse cenário vem mudando. A invenção de gráficas mais modernas e menores permitiu a impressão de livros sobre demanda. É claro que ainda é complicado fazer todo o processo de edição do livro e a sua distribuição depois.

Outro ponto importante de mudança foram os e-books, que permitiram as pessoas vendessem ou distribuíssem seus livros pela internet, o que permitiu que qualquer pessoa pudesse publicar seu próprio livro sem os gastos da impressão.

Em 2008, surgiu uma startup que veio facilitar ainda mais processo de criação e publicação de livro, foi com esse ideal que a Bookess nasceu no dia do livro, 23 de abril.

A ideia para a Bookess veio por acaso quando o carioca Marcos Passos fez uma viagem e esqueceu o livro que ele estava lendo, Fortaleza Digital do Dan Brown, e pensou que seria interessante poder ter o livro na internet para conseguir ler de qualquer lugar.

Pouco tempo depois de criar a Bookess, ele recebeu investimento da associação de anjos Floripa Angels e teve que se mudar para Florianópolis.

Resumindo o que a Bookess faz, ela permite a criação de livros e e-books de forma online, presta serviços de editoração, impressão de livros sobre demanda e serve de canal de vendas para os livros, inclusive e-books.

Interessante notar que o uso do site é interamente grátis, eles ganham dinheiro na impressão dos livros, nos serviços editoriais e  na venda de livros, seja físico ou digital.

A Bookess faz todos os serviços editoriais necessários para a publicação de um livro de qualidade, alguns desses serviços são:

  • Diagramação
  • Revisão textual
  • Design da capa
  • Projeto gráfico
  • Ilustração
  • Código de barra e ISBN
E, apesar dela fazer o serviço de impressão de livros, ela não possui nenhuma impressora. Ela trabalha com gráficas parceiras distribuídas pelo país para facilitar a entrega.
Hoje a empresa já possui mais de 15 mil escritores com livros publicados e foi eleita uma das 10 melhores plataformas de publicação de livros do mundo.
E a Bookess está indo tão bem que fechou uma parceria com a Apple para colocar os livros à venda na iBookstore, nesse caso a distribuição das receitas é da seguinte forma:
  • 50% Autor
  • 30% Apple
  • 15% Bookess
  • 5% Distribuidora digital
Abaixo segue o modelo canvas da Bookess:
Eu, particularmente, gostei bastante do modelo deles, pois mistura serviços com produtos que possuem uma sinergia muito boa.
#FicaaDica: Importante notar que o modelo dela se baseia na cauda longa da publicação de livros, ou seja, são livros de autores pouco conhecidos ou até desconhecidos que deveram vender poucas unidades. Porém esses autores juntos formam um mercado interessante para se explorar, dessa forma é importante para a Bookess ter um grande número de autores. O bom desse modelo é que ele não depende muito de big hits, como as editoras comum dependem. A internet abriu um mercado enorme de cauda longa em diversos setores, foi assim que o Google, a Amazon e o Netflix, entre outras empresas, conseguiram crescer.
Anúncios

3 comentários sobre “Modelo de Negócios – Bookess

  1. Excelente análise de mais um modelo de negócio inovador. Amazon, Bookess, Apple, de fato o mercado editorial já está passando por uma enorme mudança. Quantos irão sobreviver?

    1. Obrigado Raphael!

      Realmente o mercado editorial está mudando muito rapidamente e indo numa direção muito interessante, principalmente com os e-books! Acredito que existe um mercado enorme e com espaço para pequenas editoras na cauda longa. Ainda vai demorar para acontecer uma consolidação do mercado.

      Espero que continue acompanhando o blog e participando.

      Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s