Fico orgulhoso de fazer um post sobre uma startup da minha cidade natal, Manaus. Apesar de fazer muito tempo que não vou para Manaus (18 anos), sempre acompanho as notícias sobre empreendedorismo na região.

E, em janeiro desse ano, uma startup muito interessante nasceu por lá, a Ingresse. Ela foi fundada pelos manauaras Gabriel Benarrós e Marcelo Enrique, junto com o francês Sábastien Robaszkiewicz.

Gabriel e Sébastien estavam estudando em Stanford, quando resolveram ir para o Brasil se juntar ao Marcelo para criar uma plataforma para venda de ingressos online que tivesse uma camada de rede social, de forma que as pessoas pudesse escolher o evento que irão não apenas pelo evento em si, mas também pelos amigos que estão indo para esse evento.

Com certeza é um mercado bem interessante, porém é atualmente dominado por algumas empresas que cobram taxas absurdas de “conveniência” e, mesmo assim, você ainda precisa pegar o ingresso ou pagar para lhe enviarem.

Com a Ingresse, surge um interessante contraponto, principalmente para pequenos e médios eventos. Onde todo o sistema é digital, sem a necessidade de ingressos físicos, o que permiti a cobrança de taxas bem menores.

Em maio, eles receberam aporte da aceleradora 500 Startups, importante aceleradora do Vale do Silício fundada pelo Dave McClure, junto com investidores estrangeiros e brasileiros. O valor do aporte foi entre 1 e 2 milhões de reais, os investidores preferiram não divulgar o valor exato.

Além do aporte, eles foram selecionados para participarem dessa rodada das aceleradas da 500 Startups, sendo que ela foi a única brasileira dessa rodada.

Você deve estar se perguntando o que chamou tanto a atenção da 500 Startups numa startup amazonense. Apesar do mercado brasileiro e de ingressos online ser interessante, o que chamou a atenção deles foi o excelente time que eles montaram com uma mistura de talentos nacionais e estrangeiros, dentre eles 4 que passaram aqui por Stanford. Com certeza um time bem acima da média nacional.

O modelo de receita deles é através de uma taxa pela compra do valor do ticket, esse valor é de 10% com um mínimo de R$ 5 e um máximo de R$ 25, além disso eles oferecem funcionalidade premium (destaque, relatório de acesso, contato por email com os clientes…). Eventos que não possuem venda de tickets são gratuitos.

Segue o modelo canvas para uma visão do todo:

.

.

Em relação aos riscos que eles enfrentarão, o maior é o da concorrência de empresas gigantes como Ingresso Rápido e Ticketmaster, sendo que provavelmente eles não se posicionarão como concorrentes direto, focando incialmente em pequenos e médios eventos. De qualquer forma, eles possuem como vantagem competitiva a integração com redes sociais, o que deve dar uma boa tração para a Ingresse.

#Ficaadica: Não é porque você está fora dos principais ecossistemas de startups brasileiros que você não pode pensar grande. O Vale do Silício não é mais um lugar mítico onde nunca ninguém chegou, se você tiver uma excelente equipe, o céu é o limite. Interessante ver que o fato deles estarem em Manaus serviu como um beta para testar e aprender antes de se entrar em mercados mais competitivos como São Paulo e Rio de Janeiro. A Ingresse conseguiu transformar uma franqueza numa oportunidade. E você? Qual a sua fraqueza? Será que ela não poderia jogar a seu favor?

.

Anúncios

4 comentários sobre “Modelo de Negócios – Ingresse

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s