O que faz um contador e como ele pode ajudar sua startup

O que faz um contador e como ele pode ajudar sua startup

Você sabe o que faz um contador? Um contador é um profissional que tem como objetivos cuidar de diversos tipos de questões financeiras, bem como cuidar de questões financeiras, de ordem tribtária, econômica e patrimonial de uma empresa. No seu dia a dia, este profissional lida com planilhas, bem como demonstrativos de resultados, contas para pagar e ainda receber as guias de impostos e vários outros tipos de números.

Esta é uma profissão que exige muita atenção e responsabilidade por parte do contador. E para exercer as suas devidas atividades, os contadores precisam ter um diploma de graduação em contabilidade que seja reconhecido através do MEC e ainda obter o registro através do Conselho Regional de Contabilidade. Os profissionais técnicos em contabilidade precisam contar também com o registro do chamado CRC.

“Levando em conta um levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), saber o que faz um contador é importante, já que a contabilidade está entre uma das dez profissões que tem a maior taxa de ocupação em todo o país. Mais de 93% dos profissionais da área de contabilidade estão empregados, e principalmente trabalhando na sua área de atuação.” Afirma, Álvaro Nantes do site http://www.contabilidadezonanorte.com/.

Entenda o que faz um contador

O contador é um profissional fundamental para qualquer tipo de empresa e organização. Já que é ele quem acompanha todas as transações de empresas que ocorrem desde a sua abertura até mesmo o encerramento das suas atividades.

A função dos contadores não é restrita apenas a área de gestão de empresas, este profissional poderá ainda atuar nos mercados de seguro, perícia e auditoria.

Estes profissionais podem ainda atuar de forma autônoma ou como funcionários de escritórios de contabilidade, bem como empresas públicas e privadas, as organizações não governamentais e até mesmo em setores militares.

A auditoria contábil

Além de saber o que faz um contador, é importante saber que o profissional poderá atuar na área de auditoria contábil. O contador terá a função de verificar a exatidão de todas as informações contidas nos registros de ordem contábil, examinando ainda documentos contábeis, como os balanços, os fluxos de caixa, entre outras possibilidades.

Complexidade no Empreendedorismo

Complexidade no Empreendedorismo

 

O complexo é algo que nos facina, que faz nos sentirmos inteligentes. Quanto mais complexo é uma solução, quanto mais tecnológica é a solução, melhor!

Todos conhecem o caso dos americanos e dos russos na corrida espacial, onde eles tinham um problema que as canetas da época não escreviam de ponta cabeça, o que não era incomum quando você está no espaço sem gravidade. Dessa forma, ele precisavam descobrir um jeito de escrever de ponta cabeça, enquanto os americanos desenvolveram um projeto milionário para desenvolver uma caneta para isso (que veio a ser a nossa querida BIC), os russos usavam lápis…

Dessa forma, o complexo é uma armadilha perigosa, principalmente para empreendedores. Todo empreendedor bola planos e modelos mirabolantes, quanto mais inteligente for o empreendedor, mais complexo é o modelo e mais sentido ele faz.

Por isso, eles acabam criando modelos de negócios que envolvem 3 ou mais segmentos de clientes com modelo de receita complexo e planos de marketing que atacam inúmeros canais ao mesmo tempo.

Mas adivinhem… Eles são complexos de serem executados! Pode parecer algo besta, mas muitos empreendedores caem nessa armadilha, pois todos os blocos se encaixam perfeitamente, porém eles esquecem que quantos mais blocos, maior a chance de um deles não dar certo, o que pode acabar com o negócio. Imagine um carro, ele é um sistema complexo com diversas partes móveis e que podem falhar, caso você não tenha uma peça… Seu carro pode simplesmente não andar.

Outro problema é que eles são difíceis de se testar, imagine que você queira validar um modelo que precisa de 3 segmentos de clientes , na melhor das hipóteses você vai precisar convercer 3 clientes diferentes para tentar validar o modelo inteiro. Digamos que você convenceu 2 mas faltou 1. Advinhe? Você não consegue validar.

Tenha em mente o que o Leonardo da Vince disse um dia: “A simplicidade é o último grau de sofisticação”. 

Por isso, evite modelos complexos e planos mirabolantes. Seguem algumas sugestões:

 

  • Evite construir modelos de negócios com mais de 2 segmentos de clientes;
  • Caso seu modelo esteja complexo, repense ele e tente simplificá-lo (Ex.: Mudando o segmento de cliente, mudando o forma de receita, mudando a proposta de valor…);
  • Comece com um modelo  simples e vá aumentando a complexidade do modelo de negócio conforme seu negócio for amadurecendo;
  • Existem muitos modelos de negócios que já funcionam bem, tente usá-los ou adaptá-los ao seu negócio;
  • Caso não encontre um modelo mais simples para o seu negócio, busque formas simplificadas para validar o seu modelo de negócios (Ex.: Simulando uma das partes…);

 

Por fim, montar uma startup já é um trabalho difícil, não tente torná-lo mais complexo ainda.

 

Novo modelo de negócios do Instragram?

Novo modelo de negócios do Instragram?

.

Você provavelmente deve ter visto na internet que o Instagram mudou seu Termo de Uso (se não viu, leia essa reportagem) e que, a partir do dia 16 de Janeiro, ele terá o direito perpetuamente para comercializar suas fotos sem precisar te avisar e muito menos te compensar por isso.

O Instagram ainda não se manifestou se o intuito dele com essa mudança é realmente fazer a venda das fotos e eu não vou entrar no mérito da questão. O meu objetivo nesse post é verificar o que mudaria no modelo de negócios deles.

Para ver o que mudaria, eu fiz o canvas antes e o depois (eu não prevejo o futuro, pelo menos não ainda, então é apenas uma ideia do que poderia ser) para mostrar o que poderia mudar do modelo atual para o modelo de vendas de fotos.

Segue abaixo o modelo canvas atual do Instagram:

.


.

Como vocês podem ver, atualmente ele não tem uma fonte de receita e, por isso, diz-se que ele não possui um modelo de negócios, pois não é sustentável no longo prazo. Apesar de ter levatando muito dinheiro de investidores, eventualmente esse dinheiro acaba e o negócio precisa se manter e dar retorno para os investidores.

Fazendo essa mudança no termo de uso, ele poderia vender as fotos para empresas, agências de publicidade, jornais, revistas, etc. Dessa forma ele teria uma fonte de receita (finalmente!) e teria um recurso importantíssimo, além das fotos, mas o direito sobre as fotos para vender. Algumas atividades seriam importantes, a venda da foto (seja pelo site ou por uma equipe de vendas) e a organização dessas fotos, pois existem milhões de fotos no Instagram e seria preciso conseguir localizar algumas específicas. Veja abaixo como o modelo de negócios pode ficar:

.


.

Digamos que a Pepsi queira comprar uma foto para uma nova campanha, como que ela acharia aquela foto interessante? Ou se o Instagram fosse vender fotos através de uma equipe de vendas, como que eles selecionariam as fotos para oferecer para a Pepsi?

Bom, como você pode perceber, mudaria o modelo de negócios deles e tornaria ele muito mais robusto e sustentável (ainda precisaria se verificar se o modelo geraria receita suficiente).

Pode ser que essa mudança no Termo de Uso deles seja, finalmente, uma forma deles terem valido tanto investimento. Porém pode ser a ruína deles, pois será que as pessoas vão aceitar essas condições facilmente?

É uma jogada arriscada, porém era preciso gerar receita com o Instagram o mais rápido possível. Pode ser que funcione (lembre-se que quando o Youtube começou a colocar propaganda todo mundo achava que eles iam perder muita audiência por isso), mas pode ser que seja um fracasso total.

Vocês concordam com essa jogada deles?