The Importance of Communication in a Startup – Part I

The Importance of Communication in a Startup – Part I

What there is in for me:

  • Why communication is a key attribute for entrepreneurs
  • How to build trust using communication
  • How to communicate bad news

It amazes me how few people talk about communication and transparency for early stage startups. Communication is probably the most underestimated skill for entrepreneurs, although everyone knows that is an important skill for great leaders.

I’m not talking about the ability to speak well and inspire people, although that is also an important skill, I’m talking about the ability to keep people informed about relevant information.

People tend to communicate well when times are good but shut them down when things go badly, however, these times are the ones that need to overcommunicate to prevent even worst things to happen, to not break trust, and to get help.

Harry Kraemer, a Kellogg professor about Leadership (I highly recommend his book From Values to Action), tells a simple equation:

CHANGE + UNCERTAINTY = CHAOS

In a startup, change is constant. Nonetheless, uncertainty is only created when people don’t communicate properly about the changes to the stakeholders.

There are two important stakeholders that invested literally their career and money into the startup, and that need to be aware of what is going on with. Your team and your investors!

I will break this topic into two posts, one for the investors and the other for the team.

Communicating with your Investors
I think most first time entrepreneurs are afraid of their investors and don’t want to show their weakness and mistakes. They only report the good news, leaving the bad stuff hidden. Although that seems logical, good investors know no entrepreneur will ever get everything right. Shits happen! Investors are more concerned how the entrepreneur react when that happens than the problem itself. If your investors expect you to get everything right, I’m sorry to say you this, but you probably got the wrong investors!

If entrepreneurs report only good news, this will lead investors to mistakenly believe everything is fine while it isn’t. When the investors discover what is really going on, they won’t trust anymore the entrepreneurs, leading to a micromanagement and a lot more reports.
When something serious happens with the startup, entrepreneurs should immediately contact the investors; I know its not easy but you need to do it. Making a parallel, if your friend gets seriously injured, you know you need to call their parents to give the news, it isn’t easy but is the right thing to do. Although investors aren’t your parents, they not only are in this endeavor together with you but also is in their best interest to help you out!

Frequently and direct communication with your investors is key to building confidence.

When I worked at Wayra Brazil as the responsible for the acceleration process, we had a one-page monthly report with the main KPIs of each startup with some business updates.

The startups that were struggling kept complaining about not having time to fill the reports. Interesting enough, the best startups delivered the report on time and without any complain, and they had much more work than the previous one.

My conclusion is that the best entrepreneurs understand that communication is key to develop trust with investors, and communication is a characteristic of great leaders. In the second part of this post, I will explore how to communicate with your team.

Key Takeaways:

  • Report frequently to your investors
  • Report good news as well as bad news
  • Report critical news as soon as they happen and ask for help
  • Don’t be afraid of your early stage investors; they invested in your startup mostly because they believed in you
  • Change + Uncertainty = CHAOS

De emagrecimento até teste de vista – brasileiros apostam em apps para saúde

Em menos de 10 anos os smartphones passaram de objetos pesados, desengonçados e se tornaram extensões do nosso corpo, dispositivos que acessamos desde ao acordar até a hora de dormir. Devido ao grau de afinidade com a nossa rotina, aplicativos voltados para a área de saúde, estética e cirurgia se tornaram um novo mercado a ser explorado por empresas inovadoras que buscam soluções criativas para melhorar nossa qualidade de vida.

Selecionamos neste artigo alguns apps brasileiros que remam a favor da inovação neste mercado.Confiram:

1. MOVAMAIS

Mova+_RAW

Apesar de ainda não lançada, a Mova+ promete inovar a maneira como os brasileiros fazem exercícios! O aplicativo ajuda na saúde dos usuários na medida em que acompanha a rotina de seus exercícios e, em parceria com programas de benefícios como Multiplus, Smiles, etc, vai dar prêmios em troca por despenho em atividades físicas. Fundada por Marco Gomes (co-fundador da Boo-box) será lançada no segundo semestre de 2014 e você pode acessar este link para receber notícias do app.

3. DIETA E SAÚDE

aplicativo para emagrecer

O aplicativo oficial do portal Dieta e Saúde funciona como uma nutricionista dentro do seu bolso. Com base na sua altura, no seu biotipo e no seu peso, o aplicativo te dá recomendações de alimentação personalizadas para você se manter no peso e emagrecer. Ele também acompanha sua alimentação se você alimentar o app com o que come diariamente e calcula a quantidade média de calorias que você ingeriu em cada refeição. Se você faz exercícios, ele também gera pra você a média de calorias gastas em cada exercícios e como isso causa impacto na sua dieta diária.

3. EYNETRA

Eyenetra

Fundada pelo brasileiro Vitor Pamplona, a empresa que é spinoff do MIT Media Lab permite a qualquer pessoa comum fazer um exame de vista usando um gadget acoplado ao seu smartphone. O produto chamado Netra-G consegue medir miopia, hipermetropia e astigmatismo. Após o teste direto no olho de qualquer pessoa, o aplicativo  dá o diagnostico e conecta o usuário a profissionais de saúde para que resolvam o problema do paciente.

E você? Conhece algum app para saúde com modelo de negócios inovador? Deixa sua sugestão nos comentários

O que o Big Data tem em comum com sistemas ERP?

O que o Big Data tem em comum com sistemas ERP?

Entre sistemas de informação, que buscam administrar e coordenar diversas ferramentas que auxiliam no andamento dos negócios, o Big Data é um sistema diferenciado e extremamente funcional. Com o objetivo de relacionar diversos programas e funções de um mesmo negócio, os sistemas de armazenamento e administração de informações são úteis para fazer com que seus negócios funcionem com maior facilidade e acessibilidade, permitindo a economia de tempo e espaço na realização do trabalho, além de fazer com que o negócio flua de forma mais leve.

Relacionando o sistema Big Data com um sistema como o ERP, responsável por minimizar custos, gastos de tempo e espaço e por agilizar processos diários a partir da redução de conteúdo distribuído, centralizando funções, os dois sistemas parecem extremamente funcionais na administração de negócios.

O Big Data, mais direcionado à amplitude do que à redução de espaço, administra as mesmas funções de forma mais aberta, trazendo ao negócio uma visão completa de um determinado assunto para facilitar o desenvolvimento de projetos e favorecer o crescimento.

O que é o Big Data?

O Big Data é um sistema de armazenamento de arquivos, com ferramentas tradicionais, que conta com uma larga extensão de armazenamento de dados. Relacionando-se nos sistemas de tecnologia modernos, os sistemas Big Data têm como meta basear aumento de velocidade, volume, variedade, veracidade e valor, trabalhando a expansão virtual de forma econômica e constantemente crescente.

O sistema permite ao administrador do negócio entender o que é erp e extrair o máximo de informação do arquivo, fazendo com que este possa observar com maior amplitude uma mesma situação e tomar decisões com mais embasamento.

O que os dois sistemas em comum?

Ambos os sistemas favorecem o desenvolvimento dos negócios, mexendo com o armazenamento de conteúdo, a contextualização de informação e a acessibilidade entre funções da empresa. Auxiliando em processos diários, os sistemas de informação ajudam a facilitar o trabalho do profissional que deve buscar por dados relacionados ou não à logística da empresa diariamente.

Contando com técnicas variadas, todas direcionadas à ampliação da funcionalidade do trabalho, os processos planejam aumentar as chances de o negócio ganhar destaque no mercado a partir da velocidade de realização de tarefas, possível através do acesso prático à informação necessária.

Fazendo a interação necessária entre sistemas matemáticos, que ajudam a determinar diversos processos do negócio, os sistemas promovem a relação entre a facilidade de acesso e a resolução completa do assunto, trabalhando com melhorias nos processos diários. Enquanto o ERP trabalha com redução de custos a partir da centralização da informação, o BD combina os principais assuntos de forma ampla, permitindo um acesso completo à informação em rápido acesso. Ambos acabam garantindo melhorias em processos como vendas e marketing, auxiliando também outros segmentos do empreendimento que peçam por resoluções rápidas.

Auxiliando no futuro do negócio, os dois processos cultivam como principal semelhança a agilização de procedimentos básicos, permitindo que os profissionais trabalhem com maior desenvoltura e agilidade em suas funções, garantindo a produtividade do negócio e sua consequente prosperidade em diversos segmentos e áreas relacionadas.

Para mais informações acesse: www.sistemaserp.org