Empreendendo Parte 1: Tudo começa com o porque!

Empreendendo Parte 1: Tudo começa com o porque!

 

Atualmente ser empreendedor é a “profissão” da moda e você pergunta a um jovem universitário e é bem provável que ele pense em fazer uma startup, porém, como o capitão Nascimento dizia, ” NUNCA SERÃO”. Ok, estou exagerando um  pouco.

Mas ser empreendedor é um trabalho muito mais duro do que as pessoas acreditam e que a mídia adora utopisar, mostrando o empreendedor tendo uma ideia brilhante e  ficando rico. Porém tem muita coisa entre esse caminho que não é mostrado.

Eles não mencionam o trabalho duro por trás, empreendedor não tem final de semana e não tira férias, é preciso viver a sua startup, sendo que muitas vezes você não sabe se ela vai estar viva próximo semana. Todo empreendedor sabe que é uma montanha russa emocional, às vezes você acredita que vai dominar o mundo e outras que você está fazendo tudo errado e que vai quebrar próxima semana.

Além disso, pelas estatísticas, por volta de 80% das startups irão morrer!

Então o que leva um empreendedor a arriscar tudo num ambiente tão incerto e difícil? Dinheiro? Se você fizer os cálculos de quanto você trabalhará e da chance de conseguir dinheiro, verá que é muito difícil compensar financeiramente falando, melhor ir virar um gerente ou executivo numa grande empresa. Então por que eles fazem isso? Eu identifiquei dois pontos principais:

 

  • Visão: Eles tem uma visão de mundo que querem que ela aconteça de todas as formas
  • Paixão: Eles tem um motivo maior como mudar o mundo para seguir

 

Sem nenhuma desses dois pontos, a chance de um empreendedor não aguentar as dificuldades e desistir é muito maior. Sempre que você tiver um problema ou dificuldade, revisite a sua visão e a sua motivação para lembrar do porque você começou a sua startup. Isso te ajudará bastante nesse longo percurso. Pensando no nível da startup, essa visão e paixão dos fundadores que se transformará na cultura da empresa e é exatamente ela que servirá para os momentos de dificuldade da startup, que com certeza virão.

Dessa forma, antes de você empreender, pense nas seguintes perguntas e depois reflita se é realmente o que você quer fazer e se esse é o momento ideal:

 

1.Qual a sua motivação para empreender? Você tem paixão pelo que quer fazer?

2.Qual visão de mundo você quer atingir com sua startup?

3.O que aconteceria se você falhasse? Alguém faria sua visão acontecer?

4.Você está disposto a se dedicar quanto tempo a essa visão?

5.Se der tudo errado, quanto tempo você consegue aguentar sem a sua startup dar dinheiro?

6.Você conhece pessoas que compartilham a mesma visão que a sua?

 

Em resumo, o primeiro dos círculos é o Why (Porque) que nada mais é do que a sua Paixão mais a sua Visão e que se transformará na cultura da empresa.

Ainda quer empreender? Excelente!

Mas antes de ir para o How (Como) é preciso saber se os seus clientes compartilham da sua visão. Ou seja, fale com os seus potenciais clientes.

Durante o carnaval, aproveite para pensar no porque você quer empreender. =)

 

Tudo começa com o porque!

Tudo começa com o porque!

 

Você já se perguntou porque a Apple consegue levar multidões para esperarem horas na fila pelos produtos dela?

É isso que o Simon Sinek busca responder com a sua teoria do Golden Circle, descrita no livro Start With Why. Esse Golden Circle é composto de 3 levels: WHY (Porque), HOW (Como) e WHAT (O que).

Veja abaixo a ilustração do Golden Circle:

Golden Circle - Tudo começa com o Porque Simon Sinek Empreendedorismo canvas modelo de negócios

Ele fala que empresas como a Apple se comunicam começando pelo centro do Golden Circle, ou seja, começam com o porque que elas existem. Ao contrário da grande maioria das empresas que começam de fora para dentro, apresentando primeiro o que elas fazem e, muita vezes, nem falando a razão delas de exister.

Um anúncio da Apple fala mais ou menos o seguinte:

“Tudo que fazemos acreditamos desafiar o status quo, acreditamos em pensar diferente. Fazemos produtos que são lindamente desenvolvidos e fáceis de serem usados. Nós acabamos fazendo excelentes computadores, quer comprar um?”

Veja que eles começaram explicando o porque eles fazem isso, depois como eles fazem isso e, finalmente, o que é o produto deles.

Outras empresas começam a falando que a empresa é confiável e que o produto tem as melhores especificações do mercado, porém isso não faz com que as pessoas se sintam inspiradas por essa empresa, ela até pode ganhar dinheiro e ter sucesso, mas não terá uma legião de fãs e pessoas que acreditam e confiam nela. Não é preciso fazer o que a Apple faz para ser bem sucedido, mas para ser como a Apple, é preciso inspirar as pessoas.

Eu achei essa ideia muito interessante e comecei a pensar numa adaptação do Golden Circle para o contexto de empreendedores começando uma startup. E vou descrevê-la nos próximos posts. Aguardem! 😉