Modelo de Negócios – Fashion.Me

Modelo de Negócios – Fashion.Me

Nos dias de hoje, praticamente todo mundo usa alguma rede social, porém são poucas as pessoas que param para pensar sobre o modelo de negócios que essas redes sociais possuem. Elas não cobram pelos seu usuá’rios, então como que elas ganham dinheiro?

Veja o caso do Facebook, que é a maior rede social do mundo e que provavelmente todo mundo que está lendo tem um perfil, o seu modelo de receita é através de publicidade direcionada dentro da rede usando as informações que as pessoas divulgam nos seus perfis para que os anúncios sejam mais efetivas e ela ganhe mais dinheiro, algo como o que o Google faz. Além da receita de publicidades, a principal, eles ganham 30% das transações realizadas na sua plataforma e, com isso, ele teve uma receita total de US$ 3.71 bilhões em 2011, o que lhe rendeu um valuation de US$ de 94 bilhões com o IPO.

Como esperado a publicidade é a forma de receita proeminente nas redes sociais, mas existem algumas que fazem um uso mais interessante da publicade para gerarem receita, é o caso de uma rede social brasileira focada em moda.

Em 2008, o Renato Steinberg e o Flavio Pripas criaram para as suas esposas um site dedicado a moda, a byMK. Porém o site deu tão certo que no ano seguinte os dois saíram de seus empregos no mercado financeiro e resolveram se dedicar full-time ao projeto.

Recentemente, a byMK fez uma reestruturação da marca visando atingir o mercado internacional e hoje é a Fashion.me. O seu potencial de crescimento foi confirmado com o recebimento de um aporte (valor não divulgado) da Intel Capital no começo desse ano.

A Fashion.me é uma rede social voltado para o mundo fashion, ela já tem mais de 1 milhão de usuários onde 97% são mulheres e 80% das classes A e B, dessa forma ela é uma excelente vitrine para as empresas de moda.

Então como que ela funciona? Basicamente é uma rede social onde as pessoas podem criar looks com peças das marcas patrocinadoras e divulgar para que outras pessoas possam interagir com você e com o seu look.

Um diferencial legal da Fashion.me frente as outras rede sociais é que as marcas não apenas são expostas para os usuários, mas também podem interagir com eles.

Existem basicamente 5 formas que as marcas podem usar a Fashion.me para se promoverem:

  • Banner no site
  • Página da marca na rede social
  • Posts patrocinados no blog de moda
  • Peças virtuais para a criação de look
  • Campanhas patrocinadas

O ponto que eu achei mais interessante são as peças virtuais para criação de looks, onde as empresas pagam 50 reais por peça para poderem disponibilizá-las para as usuárias poderem criar seus looks. Dessa forma a marca realmente passa a interagir com seu público-alvo num momento de descontração e desejo.

Essas peças são digitalizadas de maneira a terem um excelente caimento nas modelos virtuais, sendo uma delas a Ana Hickmann que cedeu sua imagem para ser uma modelo virtual.

Abaixo segue o modelo canvas da Fashion.me:

Atualmente a Fashion.me apenas monetiza na ponta dos patrocinadores, mas poderia ser algo interessante tentar monetizar no lado do usuário, algumas sugestões:
  • Criar peças, modelos ou templates premium que apenas quem pagasse uma mensalidade pudesse ter acesso
  • Criar peças, modelos ou templates premium que seriam vendidos como itens virtuais por poucos reais
  • Cobrar para que personal stylist possam usar a Fashion.me como vitrine tendo alguns benefícios a mais que os usuários comuns
  • Vender diretamente pela loja os produtos e ganhar uma comissão

Essa são apenas algumas ideias, mas é difícil saber se alguma delas é interessante tendo simplesmente uma visão de fora da empresa.

Agora é esperar e ver se a Fashion.me consegue uma expansão mundial conquistando as mulheres da mesma forma que conquistou as brasileiras.

#FicaaDica: Modelos de negócios multiple-sided (múltiplos lados) são um pouco complicados de serem começados, devido ao dilema do ovo e da galinha, mas podem ser interessantes pela possibilidade de se monetizar diversos segmentos de clientes distintos com propostas bem diferentes. Se o seu modelo é desse tipo, faça um exercício e crie modelos canvas buscando monetizar dos diversos segmentos de cliente, nem sempre fará sentido mas pode ser interessante.